O que um bom candidato deve ter?

O que um bom candidato deve ter?

15/08/2019 09:11:57    |    Intercâmbio Agrícola
75

Viajar para fora, conhecer os campos do mundo e aprender com os melhores. Isso pode estar ao seu alcance! Você sabe o que um bom candidato deve ter para participar do intercâmbio agrícola?

 

O primeiro passo é preencher 3 requisitos: boa comunicação em inglês, experiência prática na área de interesse e estar na idade certa para o programa.

 

Todos os requisitos são pensados para garantir que seu intercâmbio seja incrível e que a fazenda esteja com as mãos em um profissional que dará conta do serviço.

 

#1 Inglês: A partir do momento que vai tirar o visto, o inglês é necessário, por isso e preciso ter boa comunicação. Afinal, não há tempo e nem chance para não entender o que o fazendeiro está falando. Você não poderá checar um dicionário enquanto dirige uma colheitadeira, não é?

 

Como Conseguir: É possível buscar esse nível de inglês com professores particulares, escolas, ou fazendo cursos online: falando nisso, já ouviu falar do inglês agro?

 

#2 Nível de Experiência Prática: O fazendeiro te receberá e pagará pelo seus serviço. Parte da produção dele estará em suas mãos. Ou seja, é preciso que o candidato tenha um bom nível prático na área, tanto para greenhouses como grãos.

 

Como Conseguir: Coloque a mão na massa! O fazendeiro precisa saber que você entende que trabalhará no campo. Aproveite suas horas livres para correr atrás dessa experiência. Procure propriedades rurais na região, veja com conhecidos ou mesmo trabalhe na fazenda da família.

 

#3 Idade: A idade certa para o intercâmbio é de 19 a 28 anos, pela possibilidade de obtenção de visto para o país que o candidato esteja planejando viajar.

 

Quanto mais conhecimento desses requisitos acima, mais bem ranqueado se estará. Assim, suas chances de ser selecionado pelos fazendeiros aumentam!

 

 “Não foi fácil deixar minha família, amigos e tudo que eu conhecia, para seguir rumo ao desconhecido. Mas foi transformador! No fim, ficou claro para mim que a experiência que eu tive era de um valor incalculável. E uma descoberta assim só é possível, quando nos abrimos para o novo”, completa Ana Gabriela, ex-trainee intercâmbio agrícola.