A nova era da precisão agrícola

A nova era da precisão agrícola

23/06/2017 18:05:42    |    Viagem Técnica Empresarial
24

A nova era da precisão agrícola

 

Pode ser retórica porém, a agricultura brasileira que já se destaca no cenário Global pela sua grandiosidade, diversidade e tecnologia empregada ainda vai e já está encarando um novo patamar na sua história. E esta mudança vai influenciar no perfil do nosso produtor atual ou melhor, empresário rural.

Ouvimos jargões como: big data, iot (internet das coisas), agricultura de precisão, softwares de gestão da propriedade, telemetria, etc

O nosso empresário rural além de toda a carga de gestão hoje sob sua responsabilidade para a condução de seus cultivos – quando e o que plantar, tratos culturais, colheita, armazenagem, comercialização, aquisição de insumos modernos, renovação de frota de máquinas,  dentre outras atividades afins, terá que mudar a sua forma de visão e aprimorar os seus conhecimentos no mundo tecnológico.

Maquinário inteligente, auto dirigido, piloto automático, drones, mapeamentos de precisão de talhões, software de monitoramento de solo e presença de pragas/doenças, medidor de condutividade de solo, ....

...otimizando tempo e recursos empregados nas correções de solo e tratos culturais, monitoramento de gastos da frota da propriedade gerando ganhos substanciais pela otimização de uso e   gastos com combustível, quantidade correta de insumos aplicados,

taxa variável de sementes, ...

 

...e tudo isto gerando um banco de dados imenso de informações preciosas, criando séries históricas ano após ano, demandando habilidade de inteligência de negócio para o devido  cruzamento de dados, interpretação e criação de cenários para a correta tomada de decisão. Precisão de operações, tomada de decisão  assertiva, economicidade no uso de recursos, menor impacto ambiental, maiores ganhos de escala e maior retorno financeiro.

Foi-se a era da agricultura displicente, de ganhos mascarados, despojada e do tipo que na próxima safra dá-se um jeito. A paixão pelo Agro vai continuar como sempre porém, uma paixão que dosa o sentimentalismo com a realidade e visão de futuro – abertura de novas frentes de trabalho mais high tech, novos profissionais oxigenando o setor, sem nunca no entanto, se perder a grande missão de alimentarmos o mundo!

 

Georlei Haddad

Agrônomo de formação (Faculdade de Agronomia e Zootecnia de Esp. Sto.do Pinhal SP), começou a carreira na área de vendas na empresa IAP Fertilizantes, atuando na região Noroeste de São Paulo; a partir de então, passou a trilhar promissora carreira em empresas de defensivos agrícolas como a Hoechst, na área de regulamentação, depois na Noragro (JV entre Agroceres e Norquisa) nas áreas de regulamentação e Marketing; Sanachem (empresa Sul Africana) na área de regulamentação e Marketing e na sequência ingressando na Dow AgroSciences, por 21 anos, nas áreas de Marketing, Comunicação, Pesquisa e Inteligência de Mercado. Na CAEP é Diretor de Relacionamento.