Depoimentos - EUA

EUA

Depoimento de Vinícius Kuhn | Floricultura

Meu nome é Vinicius Kuhn, sou de Santa Catarina, Brasil e realizei meu estágio de conclusão através da CAEP. Foi uma bela experiência onde pude acompanhar todo o processo desde a produção até a venda das plantas ornamentais. Trabalhando em Greenhouses é possível aplicar muito do conhecimento adquirido durante a formação de engenheiro agrônomo, pois há o sistema hidráulico, há a temperatura, controle de pragas e doenças, adubação, transporte maquinário agrícola e etc. É um trabalho árduo que exige na alta temporada longas cargas horárias, mas que são recompensadas com bons ganhos quinzenais. Pude conhecer pessoas de diversas nacionalidades e entender sobre a cultura de diversos países além dos EUA. Recomendo o intercâmbio a todos meus conhecidos pois é uma experiência inesquecível!

Depoimento Daniel M. de Pauli

Estou no meu segundo ano de intercâmbio pela CAEP, no ano de 2016 tive a oportunidade de trabalhar com Olericultura e Frutas no estado de Nova Iorque, lá agreguei conhecimentos desde da produção das mudas, transplantio, tratos culturais, colheita, processamento, embalagem, armazenamento, transporte e comercialização.

Já no ano de 2017 tive a oportunidade de trabalhar com Grãos nas culturas de milho, canola, girassol, trigo e linhaça, no estado de Dakota do Norte onde participei da semeadura, pulverização transporte e armazenamento das culturas. Posterior iniciei o trabalho com Custom Harvesting, sendo a sede da empresa localizada em Montana, onde prestamos serviços de colheita e transporte de diversos tipos de culturas por vários estados americanos.

Durante esses dois anos enfrentei diversos desafios que me direcionaram para o aprendizado e desenvolvimento. Creio que as oportunidades, as experiências que vivenciei no período foi algo preponderante para o meu desenvolvimento humano, profissional e cultural. Essas experiências que obtive sou grato a CAEP. 

Renan Guidini, Faculdade IDEAU - Passo Fundo

Meu estágio está tudo certo, quase concluído, mais 2 meses. Escolhi algumas fotos que possa representar a minha experiência com a GCC. 

Minha primeira experiência foi em Lehigh Acres - FL com West Coast team, tive meu treinamento por 6 semanas, meus supervisores com mais de 20 anos de experiência. Após o treinamento fui aprovado como Crop Scout na GCC para trabalhar independente, mas levei tempo para ir a campo sozinho. 

Hoje estou completando 4 meses em Virgínia, trabalhando independente com tomate, milho e soja, a principal cultura é tomate. Estou satisfeito com a minha experiência na GCC, AGRONÔMICA e pessoal.

Com certeza é uma experiência única. Um desafio que vale muito a pena!

Depoimento de Divair Weber.

"Eu tive a oportunidade de fazer intercâmbio agrícola com a CAEP, em Donahue no estado de Iowa nos Estados Unidos, em uma fazenda muito diversificada, com muitas atividades e isso é bom, pois quando uma atividade não vai muito bem a outra compensa. Com 2 mil hectares, o produtor cultiva soja e milho rotacionados todos os anos. A fazenda tem ainda pecuária de leite e de corte, criação de suínos e produção de ovos. Na pecuária de leite possui robôs que ordenham as vacas automaticamente.

No começo não foi fácil me adaptar, pois eu cheguei nos EUA dia 15 de fevereiro de 2015 saindo do Brasil no verão com um calor de 35 graus, e chegando lá bem no ápice do inverno com temperaturas chegando a -28 graus. Mas com o tempo fui me acostumando e a neve é até bem legal. A alimentação também estranhei um pouco no começo, pois lá a refeição mais importante para eles é o jantar, e o almoço é bem leve. Quanto à linguagem, mesmo você sabendo e tendo estudado, quando vai para a prática no começo complica um pouco, mas é só até pegar o jeito. Depois você vai percebendo que vai melhorando automaticamente.

Mas apesar de algumas dificuldades, as coisas boas que esse programa oferece ultrapassam qualquer problema. Eu aprendi muita coisa sobre preparo de solo, monitoramento de pragas, doenças e plantas daninhas, plantio e colheita, e também na parte de pecuária de leite, como inseminação artificial, ter a capacidade de medicar as vacas e com a parte dos robôs. 

Sem deixar de fora também a oportunidade de poder conhecer outro país, outras culturas e pessoas. Eu tive a oportunidade de fazer uma road trip foram 21 dias de New York até Los Angeles, foi sensacional uma experiencia incrível, conheci muitos lugares legais que antes só via em filmes na TV, como New York, Washington DC, New Orleans, Amarillo no Texas, Grand Canyon, Monument Valey, Las Vegas e Los Angeles.

Sem dúvida esses 1 ano e 8 meses de intercâmbio foi o período que eu mais cresci, mais aprendi e amadureci muito tanto na parte pessoal como também na parte profissional, hoje vejo que estou mais forte, amadurecido, acreditando muito mais em mim e preparado para o que vier. Estou mais corajoso e não me preocupo mais se os próximos desafios em minha vida serão fáceis ou difíceis, sejam eles pessoais ou profissionais estou preparado e tenho certeza que vencerei todos! 

Obrigado Caep pela oportunidade!!! "

Divair Weber, 24 anos, natural de Nova Laranjeiras no Paraná.

Depoimento André Veit

Minha passagem pelos Estados Unidos foi uma experiência ímpar, na qual além melhorar meu inglês de uma forma incrível, me deu a oportunidade de fazer amizades com americanos e conhecer a cultura deles. Aprendi inúmeras coisas importantes para minha carreira profissional. Também tive férias de verão (julho, nos USA), que me deu a chance de visitar lugares incríveis como Las Vegas, Los Angeles e San Francisco. Depois de terminada a colheita, também viajei para Rushmore nas esculturas dos presidentes nas rochas.

Na fazenda fiz diversos tipos de serviços, no tempo de plantio eu trabalhei bastante com rock picker e preparo do solo. Aqui, quando acabado o plantio de soja, passa-se rolo para compactar o solo (pois a semeadora não possui compactador) e baixar as pedras para não colhê-las depois, hehe, serviço que também realizei. Com o plantio finalizado o trabalho diminuiu, meus serviços foram cortar grama, lavagem e manutenção de maquinários, levar soja ou milho para a cooperativa, limpar silos, entre outros. Na colheita meu serviço foi trabalhar com o Grain Cart (bazuca) e ajudar a puxar a safra com as carretas. Finalizada a colheita, trabalhei escarificando o solo até começar a nevar. Nos tempos de muito frio, abaixo de zero, o trabalho geralmente é dentro da oficina que, com certeza, tem aquecimento.

Eu só tenho a agradecer pela minha estadia aqui, tudo o que senti falta do Brasil e tempos de trabalhos complicados foi com certeza compensado pela grande oportunidade de aprendizado. 

Adson Henrique Barbosa

Eu decidi realizar um estágio no exterior com um objetivo muito prático que era desenvolver meu inglês e aprender um pouco mais sobre os métodos da agricultura americana. Posso dizer que sai do estágio com a sensação de dever cumprido. Minha experiência aconteceu em uma fazenda que trabalha com horticultura no estado de Massachusetts. Meu host era uma pessoa muito visionária que aos poucos transformou sua pequena propriedade em um grande negócio. Além disso, sempre esteve disposto a esclarecerer nossas dúvidas, dar dicas e preparar momentos de descontração com todo o time. Tive contato com pessoas de diferentes países, pois morei numa república com 8 pessoas e isso me permitiu conhecer a cultura de diversos lugares, entender os problemas e principalmente respeitar as diferenças e o jeito de ser de cada um. Fui muito bem recebido pelos americanos e ao contrário do que muitos falam, eles são muito receptivos e fiz grandes amigos. Também tive a oportunidade de visitar diversos lugares, como New York, Boston, Harvard entre outros. Enfim, foi uma experiência enriquecedora que com certeza expandiu a minha visão de mundo. 

Adson Henrique Barbosa